Forja

A forja é uma técnica utilizada para trabalhar o metal muito antiga, talvez uma das primeiras técnicas utilizadas para dar forma ao metal. A técnica de forja consiste em colocar o metal sobre bases de aço, bigornas ou outros suportes que permitam suportar o metal com resistência e depois começa-se a golpear, martelar o metal com diferentes tipos de martelos.

Com o trabalho de forja, é possível realizar trabalhos de grandes dimensões, como também é possível conceber trabalhos delicados e minuciosos como é o caso da joalharia.

Reacções do metal a todo o tipo de “agressividade”, como a forja

Metal sobre pressão e recozimento

Tal como acontece na técnica de laminagem, a forja ajuda a melhorar a estrutura interna do metal, ou seja, quando o metal é submetido a pressão, batidas, ou qualquer tipo de agressividade, a estrutura molecular do metal altera-se, tornando-o mais resistente e duro do que quando o metal é fundido ou recozido.

No processo de forja, é possível adquirir, por acção de batidas com diferentes tipos de martelos, sobre bases de aço, nomeadamente a bigorna.

Na medida em que se impulsionam as batidas sobre o metal, com determinado martelo, o metal vai distendendo. O metal é impulsionado no sentido longitudinal, sobre o eixo (local da batida), o que provoca o alargamento da superfície, sobre a qual está a ser exercida pressão/batidas.

Saber como forjar não é difícil, no entanto é necessário saber algumas características dos metais, dos martelos e algumas técnicas e ferramentas que ajudam a rentabilizar o mais possível a técnica de forja.

Estender o Metal na forja

Forja, como forjarPara se dilatar uma superfície de chapa metálica através da forja, é necessário utilizar uma base de martelo sobre o metal. Não esquecer que a chapa de metal (cobre, prata, ouro, latão) deve estar colocado sobre uma base de aço, seja ela uma bigorna ou um “tais” (paralelepípedo rectângulo em aço). É essencial que a base de aço que suporta o metal a ser forjado seja o mais plana e lisa possível, para não interferir no metal e não criar texturas indesejáveis na forja. Assim como também a estremidade do martelo que estamos usar para a forja, tenha a extremidade completamente polida e deve der ligeiramente boleada (arredondada), mas quase imperceptível. O facto de o martelo ser meio boleado permite que ao fazer a forja, os cantos do martelo não criem marcas indesejáveis na no metal.

A forja na Joalharia

Na Joalharia, é muito utilizada a técnica de forja, especialmente em ouro, prata e cobre estes são alguns dos metais maleáveis brandos utilizados na realização de jóias que permitem a técnica de forja. Considera-se que o latão é pouco adequado para ser forjado, por ser um pouco rigido, e pela própria liga, no entanto existem muitos trabalhos em latão forjado e dá trabalhos bastante bonitos.

Há medida que se vai fazendo o processo de forja o metal vai endurecendo. Para que se possa continuar a fazer a técnica de forjadura, o metal tem de se ir recozendo, para trazer alguma maleabilidade ao metal, e assim ser possível continuar a forja. 

Forja prata

 

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *