Gravação em metal a ácido

O processo de gravação em metal, dá-nos variadas possibilidades de criação de padrões e desenhos livres sobre as superfícies metálicas como o cobre, prata e latão. Este processo de gravação em metal oferece-nos variados tipos de acabamentos e permite-nos explorar a nossa criatividade de uma forma livre e espontânea e transporta-la para as nossas peças de joalharia. A gravura em metal passo a passo, é um processo que envolve produtos quimícos e requer muitos cuidados e segurança para o processo de preparação do metal em si e para o manuseamento dos ácidos. E também é necessária uma preparação do metal adequada para a gravação a ácido.

Noção básica sobre Gravação em metal

No processo de gravação em metal, é escolhida a área a ser removida por uma solução de ácido, conhecida como um mordente. O ácido corrói o metal até ao momento que é retirada da solução de ácido e colocada sobre água corrente para retirar o ácido ao qual o metal foi exposto. Todas as áreas do metal que foram protegidas não serão corroídas e não será feita gravação a ácido nesses locais.  Assim, para que consigamos fazer diferentes desenhos ou padrões, é necessário cobrir as zonas metálicas que queremos que se mantenham intactas.

Proteção da zona de metal não exposta ao ácido.

Para que seja feita uma protecção nas zonas que se pretende manter intactas, é necessário cobrir a superfície com alguma tinta, verniz, cera ou outro produto que proteja a superfície e ao mesmo tempo não seja sensível à corrosão da solução de ácido. Quando se pretende uma gravação a ácido decorativa, a erosão deve ser com alguma profundidade para que o relevo seja significativo.

Gravação a ácido para aplicação de esmaltagem

Se por exemplo a área a ser corroída for para aplicação de esmaltes , a profundidade que deve atingir a corrosão é de 0,3 a 0,5mm. Deve-se ter atenção e assegurar que a gravação a ácido não danifica as paredes da peça e assim derramar o esmalte.
Soluções e mordentes para gravação a ácido

Diferentes soluções para gravação a ácido em diferentes tipos de metal:

Ouro – 40 partes de água para 4 partes de água régia (1 parte de ácido nítrico para 3 partes de acido clorídrico) num recipiente de vidro.
Prata, Cobre e latão – 3 ou 4 partes de água para 1 parte de ácido nítrico, num recipiente de vidro.
Esmalte – 10 partes de água para 1 ou 2 partes de ácido clorídrico, num recipiente de plástico.

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *