Diamante, origem e características

A descoberta do primeiro diamante foi por volta de 800 a C., na Índia. O  diamante era considerado uma das pedras preciosas mais fascinantes já há séculos. O diamante é das pedras mais procuradas e apreciadas de todos os tempos, devido ao seu brilho e à sua intemporalidade e eternização da beleza e do Glamour. A mais remota rocha vulcânica da qual se extrai o diamante, tem a fantástica idade de 70 milhões de anos.

Origem da palavra “Diamante”

Alguns autores defendem que a origem da palavra diamante pode derivar do sânscrito dyu que significa ser luminoso, divindade. No entanto há outros autores que defendem que a palavra diamante vem do latim vulgar diamas, -antis, de adamas, antis, pelo grego αδάμας, que significa invencível.
A estrutura atómica do diamante confere-lhe as propriedades de dureza do diamante (escala de Mohs) que o tornam a substância (natural ou sintética) mais dura conhecida pelo homem. No entanto os diamantes não são inquebráveis.

Origem dos diamantes

diamantesUm diamante é uma gema transparente, em que a sua constituição é carbono puro, tido como dos elementos mais comuns da Terra. Existem estudos que relatam que a formação do diamante tem uma origem muito remota e que teve inicio muito cedo na história da Terra

Classificação do diamante, 4 C’s

O diamante tem qualidades específicas que contribuem para a beleza do diamante para que possa fazer a escolha certa de um diamante na sua total qualidade. As características dessas qualidades específicas resumem-se aos 4 C’s do diamante:

  • Corte (lapidação do diamante)
  • Carat (peso do diamante, quilate)
  • Claridade (pureza do diamante)
  • Cor do diamante

O diamante e o corte (talhe ou lapidação)

Diamantes, talheExistem vários tipos de lapidação, no entanto no diamante, a lapidação mais conhecida e aquela que confere ao diamante a maior beleza, brilho e reflexão, é o chamado talhe brilhante. Este tipo de lapidação foi criado, no final do século XVII, por um joalheiro Italiano, o Veneziano Peruzz,. Esta lapidação, é muito especial e valoriza muito o diamante, tem a forma redonda e é composta por 58 facetas. Cada faceta é simétrica e disposta num ângulo que não pode variar mais de meio grau.

Anatomia do diamante

Quando falamos a respeito da lapidação (talhe), faz-se referência a muito mais do que a simples forma da pedra preciosa no seu corte, fala-se, essencialmente na anatomia do diamante, que representa características como:

  • Ângulos exactos
  • Proporções
  • Simetria
  • Polimento que também afecta a maneira como um diamante joga com a luz.

Apesar de os diamantes vistos mais vulgarmente terem uma tonalidade incolor,  existe um vasto gráfico de cores de diamantes.

O diamante e a joalharia

Um diamante, para chegar ao seu formato maravilhoso, lapidação brilhante, pelo qual é conhecido passa por diversos processos até fazerem parte integrante das jóias. O diamante só estará devidamente aproveitado em seu brilho quando totalmente lapidado.
Apenas 20 por cento da produção total de diamantes se destina a joalharia, sendo o restante utilizado industrialmente.

O Diamante, o quilate e o preço são influenciados por todas estas características referidas. O valor do diamante depende de um conjunto de factores que lhes confere a sua valiosidade.

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *