Soldadura a prata ou ouro, dicas e truques técnicos

A soldadura com solda de prata ou solda de ouro, é uma das técnicas mais simples e básicas no fabrico de jóias. Mesmo sendo simples, pode-se tornar complexo se não for executada com as devidas precauções e cuidados.

O maçarico, é um equipamento perigoso e uma ferramenta chave de todo este processo técnico, para controlar a chama de um maçarico é necessário algum entendimento sobre o seu funcionamento. Ter alguma prática de utilização do maçarico com metais como a prata e o ouro, é importante para que se possa tirar o máximo partido dele. A soldadura a prata ou ouro pode tornar-se um pesadelo quando não se tem noção da intensidade da chama do maçarico e graus de fusão dos metais.

Atenção – Toda esta informação sobre dicas para soldar com precisão, aplica-se à prata, ouro, cobre e latão, no entanto a platina e o ouro branco tem um comportamento diferente quanto ao processo de soldadura.

Cuidados a ter antes de  fazer uma soldadura a prata ou soldadura a ouro

Como já vimos no artigo Soldar com solda de prata, antes de iniciar todo o processo de soldadura, seja de prata, ouro, cobre ou latão, é necessário ter as superfícies completamente limpas e desengorduradas para que se possam evitar possíveis problemas com a soldadura. Posteriormente devem-se pincelar as superfícies e a solda com tincal (ou borax – borato de sódio). Segurar os objectos que estão na vertical com uma pinça de mola e olocar a solda na junção das superfícies que se querem soldar e está tudo pronto para começar a soldar.

Sldadura com solda de prata ou solda de ouro

O tincal (ou borax – borato de sódio) funcionam como um fundente e ajudam a solda a deslizar melhor para as zonas onde se pretende fazer a soldadura.

Truque para dar calor na soldadura de superfícies mais espessas com superfícies finas.

Como verificamos na imagem, quando se soldam duas superfícies de dimensões diferentes, é necessário dar calor indirecto e aquecer primeiro as superfícies mais densas sem apontar a zona de junção das superfícies, onde se encontra a solda. Só depois de todas as superfícies circundantes estarem bem aquecidas, se direcciona o maçarico para a zona específica da soldadura, evitando sempre dar calor directo para as superfícies demasiado finas, para que não corram o risco de fundir com o excesso de calor. Mesmo quando se dá calor directo, deve-se manter sempre a chama em movimentos circulares, para ir aquecendo todas as superfícies e evitando dar calor demasiadamente directo para um local apenas.

Dicas e truques técnico sobre a soldadura a prata ou ouro e os pontos de fusão

A solda de prata e a solda de ouro, fluem sempre para as zonas mas aquecidas e que tem a temperatura mais elevada, por esse motivo, ambas as superfícies devem estar à mesma temperatura. Se apenas uma das superfícies a soldar estiver quente, a solda irá fluir para o lado contrário da zona pretendida. Apenas se ambas as superfícies a soldar tiverem a mesma temperatura, é que a solda corre para a junção das superfícies.

Apenas quando as duas superfícies atingem o grau de fusão da solda, ela derrete e flui, dependendo das dimensões de cada um dos objectos a soldar, deve-se sempre gerir o calor num todo.

A Soldadura a prata ou ouro, é um processo simples e estas são apenas algumas dicas e truques técnicos, no entanto é preciso experiênciar para poder evoluir e ter completa noção de todos estes procedimentos.

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *